LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

segunda-feira, 22 de abril de 2013

Geração Z




A Geração Z



Características e perspectivas de uma juventude que conhece a internet desde a infância.

Há certa resistência entre alguns estudiosos em usar termos muito fechados para definir povos, regiões ou gerações. Argumentam que definições simplificam os problemas e que toda simplificação tende a superficializar o debate. Outra corrente defende que, ainda que possam simplificar o debate, as definições têm o mérito de orientar as discussões. Fiquemos com a segunda opção. Até pouco tempo atrás, livros e filmes ainda falavam da Geração X, aquela que substituiu os yuppies dos anos 80. Essa turma preferia o bermudão e a camisa de flanela à gravata colorida e ao relógio Rolex, ícones de seus antecessores. Isso foi no início dos anos 90. Recentemente, o mercado publicitário saudou a maioridade da Geração Y, formada pelos jovens nascidos do meio para o fim da década de 70, que assistiram à revolução tecnológica. Ao contrário de seus antecessores slackers – algo como "largadões", em inglês –, os adolescentes da metade dos anos 90 eram consumistas. Mas não de roupas, e sim de traquitanas eletrônicas. Agora, começa-se a falar na Geração Z, que engloba os nascidos em meados da década de 80.

A grande nuance dessa geração é zapear. Daí o Z. Em comum, essa juventude muda de um canal para outro na televisão. Vai da internet para o telefone, do telefone para o vídeo e retorna novamente à internet. Também troca de uma visão de mundo para outra, na vida.

Garotas e garotos da Geração Z, em sua maioria, nunca conceberam o planeta sem computador, chats, telefone celular. Por isso, são menos deslumbrados que os da Geração Y com chips e joysticks. Sua maneira de pensar foi influenciada desde o berço pelo mundo complexo e veloz que a tecnologia engendrou. Diferentemente de seus pais, sentem-se à vontade quando ligam ao mesmo tempo a televisão, o rádio, o telefone, música e internet. Outra característica essencial dessa geração é o conceito de mundo que possui, desapegado das fronteiras geográficas. Para eles, a globalização não foi um valor adquirido no meio da vida a um custo elevado. Aprenderam a conviver com ela já na infância. Como informação não lhes falta, estão um passo à frente dos mais velhos, concentrados em adaptar-se aos novos tempos.

Enquanto os demais buscam adquirir informação, o desafio que se apresenta à Geração Z é de outra natureza. Ela precisa aprender a selecionar e separar o joio do trigo. E esse desafio não se resolve com um micro veloz. A arma chama-se maturidade. É nisso, dizem os especialistas, que os jovens precisam trabalhar. Como sempre.

Você nasceu em que ano?
Vamos pensar um pouco sobre a questão da maturidade colocada no texto? Você concorda? Coloque sua opinião nos comentários do blog.

53 comentários:

Thalita Norbiato disse...

Nasci em 1996, portanto faço parte da Geração Z. Concordo com o texto quando se diz que os nascidos nessa época não são tão maduros em relação a mudanças. Estamos acostumados com a tecnologia, com tudo o que é novo e talvez não sejamos capazes de mudar, de nos adaptarmos a possíveis alterações no cotidiano, ao contrário dos nascidos alguns anos antes, que assistiram toda a revolução tecnológica e conseguiram se adaptar, não facilmente, mas conseguiram.

Anônimo disse...

A geração Z , que no caso é a nosso está muito complexa e por isso se torna preguiçosa fazendo com que os jovens de hoje em dia caiam em um marasmo , em uma rotina de utopias . O que não acontecia com a geração passada , que ia ao encontro de seus objetivos , aquela antiga geração protestava , corria atrás de algum ideal . Hoje em dia isso não ocorre por conta do comodismo em que vivemos , e de nos contentarmos com o trivial . Vivemos em uma geração '' coca - cola '' .


Pedro Henrique Poli 3° B ADM

Matheus 3ºB adm disse...

Eu nasci em 1996.
Sim,concordo com o autor pois somos uma geração com todas as informações á mão e a maioria tem falta dessa maturidade, necessária para desenvolver as responsabilidades da vida.

Nathalia Soigg disse...

Nasci em 1995, eu concordo com o texto pois ultimamente a geração esta cada vez mais moderna. A cada dia que passa a internet fica mais comum no dia-a-dia das pessoas com a influencia do facebook, instagram, twitter entre outras redes sociais populares.
Resumindo a o mundo hoje esta totalmente dominado pela modernidade.

Daiara disse...

Nasci em 1996
Concordo com o texto pois nasci na época da geração Z,a maioria das pessoas nascidas nessa época são criadas desde infancia com a tecnologia acessivel.portanto não conseguiriamos nos adaptarmos a certas mudanças no cotidiano.

Marcella Fiod disse...

Sim, posso dizer que concordo com o autor. A maturidade é bem mais vista hoje em dia do que antigamente. A tecnologia é um dos melhores meio onde isso ocorre; a criança, em geral, esta cada vez mais sabendo se virar sozinha. Adolescentes também, muitos moram apenas com mãe/pai e precisam conquistar sua maturidade muito mais cedo do que os outros.
Nasci em 1996, geração Z. E comparando duas juventudes de épocas diferentes, nota-se uma mudança. Tanto em seu jeito de ser, quanto em ver o mundo em geral.

Anônimo disse...

Concordo com as afirmações do autor.
Nasci em 1996, levando em conta essa geração,podemos afirmar que a tecnologia esteve presente em todos os momentos de nossas vidas. Desde a infância, usamos computares, radio, televisão, celular e diversas outras "facilidades" existentes nos dias de hoje.
Acredito que a presença da tecnologia, dependendo do modo que é usado, afeta a mentalidade e a maturidade das pessoas. Quando usado para os estudos, pesquisas e para acompanhar notícias, causa uma boa influência a pessoa, não existe problemas e usa-la para a diversão, porém, em excesso (o que acontece na maioria das vezes) isso não é uma coisa que possa fazer bem ao individuo.
Concluindo, posso afirmar que a tecnologia tem seus pontos fortes e fracos, podendo trazer boas ou más influencias dependendo do modo que é utilizado.

Aline Miho Watanabe
3°B - Administração.

Mayara Medeiros disse...

Nasci em 1996. Concordo com o texto porque, mesmo com a nossa geração super evoluída, é difícil encontrar alguém que alcançou a maturidade. As pessoas se dedicam tanto as redes sociais, por exemplo, e esquecem do que realmente é válido na vida. Somos uma geração cheia de informação mas sem nenhuma maturidade.

Flávia Oliveira, 3ºB . disse...


Como nasci em 1996, ja em uma geração moderna,todas as coisas acontecem mais rápido,como por exemplo com a tecnologia,que nos aproximam cada vez mais uns dos outros,através das redes sociais,etc.

Anônimo disse...

Felipe Jordão 3°B ADM

Nascido em 1996 acredito que maturidade sempre foi um problema entre os jovens, um problema até compreensível pois é difícil crescer. Mas é capaz de que o grande problema da geração Z seja não só a falta de vontade de se mexer mas também o problema da não especificação pois eles tem muitas coisas diferentes para fazer e são bons em quase todas mas não se especializão em nada ficando numa areá onde não se tem muito interesse.

Anônimo disse...

Nasci no ano de 1995, concordo com o que o texto fala sobre a geração z; Pois os jovens da minha idade assim como eu, tem seu celular, seu computador, seu Facebook e outras redes sociais. Mas a maturidade é vista quando a tecnologia não interfere no seu dia dia, nas suas amizades e em seus estudos! Temos que aproveitar a facilidade em que temos nos dias de hoje de se comunicar com nossos conhecidos através das redes; mas não deixar de apreciar a conversa "cara a cara" para não tornar-se uma pessoa fechada, vivendo em seu "mundinho", essas atitudes mostra a falta de maturidade; a razão de muitos jovens ser egocêntrico.
Thayssa C. Brasil Oliveira.
3º ano de ADM.

Anônimo disse...

Mariana 3°B

Nasci em 1996, e concordo com o autor sobre a geração Z, acredito que os jovens de hoje em dia cada vez mais estão influenciado pela a internet, isso faz com que eles não queiram crescer, somente ficar como está, isso o torna imaturo.

Felipe Alecsander disse...

Nasci em 1996 na época da geração Z. Concordo com o texto pois as pessoas não tem maturidade ficam presas nas redes sociais e com isso não sabem se adaptar no cotidiano.

Anônimo disse...

Pessoas que nasceram fazendo parte da geração Z, nasceram em um mundo globalizado,avançado,com vários recursos, tanto na área da medicina, como profissional,pessoal...Nasceram em um mundo com altas tecnologias, que a cada dia vem aumentando,tecnologias que facilitam a vida das pessoas,permite um diálogo mais rápido com pessoas que estão a longa distancia,tecnologias que facilitam nos estudos, no trabalho...Porém,se essas tecnologias não forem utilizadas de maneira correta,com ética, elas podem nos prejudicar e prejudicar a vida de muitos.
Devemos usufruir das coisas com maturidade,de forma benéfica.


Michelle Leal 3°B

Anônimo disse...

Nasci em 1996. Concordo, pois somos uma geração que esta cada vez mais antenada nas tecnologias e informações ao nosso redor. Com tudo, temos que ter não só o conhecimento e sim a maturidade para que possamos adaptar as mudanças e as responsabilidades. Portanto, os nascidos nessa geração, muitas vezes nao conseguem adaptar certas alterações no cotidiano.

Bárbara 3ºB

Rebecca disse...

Rebecca 3º C.
Nasci em 1996, faço parte da geração Z, e em todo tempo de vida é possível analisar que cada vez mais e cada vez mais jovens as pessoas estão sendo conectadas a internet e a meios tecnológicos como videogames. De certo modo os aparelhos tecnológicos ajudam e muito a vida das pessoas, porém há um limite em que poucos se encaixam, para tanta liberdade é preciso que haja maturidade para administrar as informações expostas, os jovens em redes sociais se expõem sem noção de quem esta tendo as informações. Na geração passada as pessoas viviam mais a vida real, se socializavam e sabiam o preço do "cara a cara", falta esse senso hoje em dia para que a vida virtual não tome conta.

Letícia disse...

Letícia Santos 3ºC
Nasci em 1995, faço parte da geração Z. E sim com concordo com o texto, pois os jovens da minha idade são muito ligados a tecnologias e por ser tão ligados nisso a maturidade é bem mais visível hoje em dia do que antigamente, ultimamente cada vez mais as crianças estão se tornando independentes por causa de redes sociais, antigamente por meados de 1990 as coisas não eram assim pois a tecnologia não estava ao alcance tão fácil como hoje .. Bom resumindo as crianças/jovens de hoje não se importam mais em brincar na rua e sim em ficar ligadas em vídeogames, computadores, celular e etc ..

Matheus Elias 2ºC PUB disse...

Nasci em 1997 e sempre convive nesse mundo de hoje, com internet, televisão e tudo isso a vontade. A gente se acostuma com isso e hoje em dia mandar sms e usar o chat do facebook é normal, mas antes nada disso "normal", antigamente eram cartas que eram enviadas. Alguns jovens tem mais maturidade que os outros mas mesmo assim ainda precisamos de mais

Anônimo disse...

Matheus Moreira

Nasci em 1996, faço parte da geração Z.Concordo com o texto.

Anônimo disse...

Nasci em 1997. Enquanto pequena já estava rodeada por tecnologias: desenhos do Cartoon Newtwork numa bela TV e saltos incríveis da Tomb Raider no videogame.
A questão da maturidade possui diversos braços. Se você passa por um dificuldade, obviamente será obrigado a ser mais responsável que os demais. Mas também é algo que vem daquilo que consumimos e aprendemos observando ao redor. Um filme assistido, um livro, uma notícia na TV. Com o tempo, passamos a opinar de forma mais elaborada.
A maturidade vem de forma espontânea, de certa maneira "suave", pois quando já amadurecemos, não percebemos a mudança. Difícil classificar algo que muda constantemente e que varia de pessoa para a pessoa.

Maria Luiza Neves, 16 - 2º C (Publicidade)

Anônimo disse...

Nasci em 97,portanto faço parte da Geração Z. Concordo com o texto e acho que isso são consequências da globalização. O mundo cresce a cada minuto e a tecnologia proporciona que as novas gerações estejam sempre atentas a cada novidade lançada, seja pela internet ou pela televisão. Com toda essa evolução do mundo, os jovens acabam não se impressionando mais com coisas pequenas, não correm atrás de seus ideais e se mostram cada vez mais desinteressados por assuntos de completa importância.

Ana Elisa Santana 2°C

João Lima 2ºC disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...

Nasci em 1996, e por isso faço parte da Geração Z. Concordo com o texto quando fala que nascemos em um mundo globalizado, que não somos tão deslumbrados como a Geração Y, mas vemos um lado em que a tecnologia é importante, já é parte da vida, já nascemos com a tecnologia em nossas mãos. Não é fácil, mas a pessoas se adaptam rápido.


Jéssica Gerhard 2°C

Anônimo disse...

Em nossa geração temos todas informações na hora que quisermos, não é mais igual antigamente que você tinha que ir procurar em um livro na biblioteca. Nós hoje em dia estamos acostumados com a tecnologia viramos preguiçosos com isso, incapazes de pegar um livro para tirar as informações que precisamos.

Vitor Rafael 2º Ano C

Anônimo disse...

Nasci em 1997, e faço parte da Geração Z, concordo com o texto, acho que essa geração é muito privilegiada por causa de computadores e internet que facilitam a comunicação das pessoas. E a geração antiga não tinha tinha isso para melhorar sua comunicação.


Mariana Vilela 2ºC

Anônimo disse...

Nasci em 1997, portanto sou da Geração Z. Essa é uma geração que tem a tecnologia e suas oportunidades a disposição a qualquer momento, mas para chegarmos nesse avanço tecnologico houve muitas mudanças e revoluções, o fato de os adolescentes dessa epoca terem presenciado grandes mudanças, penso eu, que nao os torna mais maduros ou preparados para tal, e nós adolescentes da Geracao Z, termos as oportunidades e costumes completamente diferentes, tambem não nos favorece. O fato é, cada um é cada um, cada geração teve seus beneficios e mudanças, o acostumar-se e adaptar-se com tal é questão de tempo. E em relação a maturidade, existe muitos adultos, que foram adolescentes na geração Y e outras que ainda naõ se adaptaram a mudançam e tambem nao tem maturidade. Ou seja, maturidade é bom senso, e isso alguns tem e outros nao. Nao tem nada haver com geração.

Débora Moraes, 2º C (pub)

Larissa Silva disse...

Nasci em 1997 e faço parte da geração "Z" e portanto concordo com o pensamento do texto, nós da geração "Z" somos influênciados a fazer parte da tecnologia que existe desde que nascemos e por conta disso deixamos de sermos maduros em algumas situações da vida justamente em relação as mudanças da época de "Y" até "Z".
Com essa situação,talvez não conseguiremos mudar nossos ábitos por sermos acostumados a sermos assim e as pessoas da época de "Y" talvez seja um pouco complicado se adaptarem a esse estilo de vida que vivemos hoje em relação as mudanças que ocorreram.
Larissa Silva 2°C

Cauê Vilela disse...

Acostumados com a tecnologia e facilidades proporcionadas, quem faz parte da geração Z nasceu em um mundo globalizado, estamos cada vez mais próximos, o outro lado do mundo é logo ali. Se for preciso nos acostumarmos a viver de outra forma, nossa maturidade e forma de lidar com os problemas seria posta a prova.

Karime Simão - 2° ano C disse...

Nasci em 1996, fazendo assim, parte da Geração Z. Desde pequenos, utilizamos desse meio, como computares, celulares etc... Acredito que a presença da tecnologia, dependendo do modo que é usado, afeta a mentalidade e a maturidade das pessoas. Quando utilizamos com sabedoria esse meio, ele nos influência a adquirir muito mais maturidade, do que quem utiliza para bobeiras. Claro que um pouco de diversão não faz mal a ninguém, mais temos que ter consciência de nossos atos.
A tecnologia tem seus pontos fortes e fracos, dependendo de quem o usa!!

aline 2°C disse...

aline 2c publicidade
nasci em 1995 rodeada de tecnologia, no hoje samos obrigada a saber o minimo da tecnologia por exemplo no computador, celular, chat do facebook se nao voce nao consegue fazer nada na sociedade e tals...
ja na questao da maturidade, isso varia de pessoa para pessoa de vivencia para vivencia, nao e uma televisao, jornal que vai torna a pessoa mais madura... mais sim ir pra uma fase adulta, o primeiro passo seria arruma um serviço.

João Lima 2ºC disse...

Sou de 95, acredito que a globalização têm relação direta com a imaturidade de muitos, acredito também que o assunto é muito mais complexo do que somente a tecnologia, globalização também encontra-se no mundo social, onde cada vez mais vemos jovens largados para fazerem o que quiserem, sem nenhum cuidado, sem a aplicação necessária da educação, que é palavra chave para um cidadão maduro; temos exceções, onde esta questão social varia para cada um, sendo assim equivocado generalizar uma geração toda, partindo do pressuposto que cada indivíduo é único e deve ter a consciência de que os meios que o cercam (neste caso a internet) não pode e não deve influenciar em sua conduta social, para que assim mostre-se de fato e verdade quem a pessoa realmente é, com ou sem caráter e também sem nenhuma influência externa que no caso é esta tal geração Z ou globalização.

Anônimo disse...

Nasci em 1997 e muitas coisas que foram retratadas no texto fazem parte de minha vida como o desejo em ter sempre o produto mais atualizado,o celular mais potente ou até mesmo o tablet mais leve.Acho que por conta de toda esta geração ter nascido em um período aonde o consumo é muito mais fácil,pois temos mais acessibilidade nos dias de hoje,sempre queremos estar inovando e mudando.Acho que a questão da maturidade entra aí...Sempre queremos algo novo e não nos contentamos com o que já temos pois tudo vem e vai de maneira tão fácil pois quase tudo hoje em dia é mais do que descartável.Já estamos acostumados a viver acorrentados a tecnologia por isso sempre estamos transitando de uma para outra assim como apresentado no texto.No meu ponto de vista a Geração Z nunca saberá viver como nossos pais e até mesmo avós pois a raiz de seus respectivos desejos não coincidem com os que vivemos hoje.

Pedro Amaral 2ºC Publicidade

Anônimo disse...

Eu nasci em 1997.
Sim,concordo com o autor pois somos uma geração com todas as informações á mão e a maioria tem falta dessa maturidade, necessária para desenvolver as responsabilidades da vida. Ayrton Castro 2°B ADM

Anônimo disse...

A geração Z , que no caso é a nosso está muito complexa e por isso se torna preguiçosa fazendo com que os jovens de hoje em dia caiam em um marasmo , em uma rotina de utopias . O que não acontecia com a geração passada , que ia ao encontro de seus objetivos , aquela antiga geração protestava , corria atrás de algum ideal . Hoje em dia isso não ocorre por conta do comodismo em que vivemos , e de nos contentarmos com o trivial . Vivemos em uma geração ''

Eduarda 2°B disse...

Nasci em 1997 , e concordo plenamente com o texto , tambem acho que somos muito imaturos para mudanças , a tecnologia na qual vivemos e fomos adaptados desde quando nascemos , vem se tornando cada vez mais importante na vida do jovem , fazendo com que fiquemos cada vez mais imaturos para qualquer mudança .

Camila 2ºB disse...

Nasci em 1997 .
A Geração Z está muito complexa , tecnológica e com isso nós adolescentes deixamos de viver um pouco da vida social e ficamos focados na virtual. Em questão da maturidade é nós quem definimos , são nossas experiências com o passar do tempo.

Anônimo disse...

Nasci em 1996, fazendo assim, parte da Geração Z. Desde pequenos, utilizamos desse meio, como computares, celulares etc... Acredito que a presença da tecnologia, dependendo do modo que é usado, afeta a mentalidade e a maturidade das pessoas. Quando utilizamos com sabedoria esse meio, ele nos influência a adquirir muito mais maturidade, do que quem utiliza para bobeiras. Claro que um pouco de diversão não faz mal a ninguém, mais temos que ter consciência de nossos atos.
A tecnologia tem seus pontos fortes e fracos, dependendo de quem o usa! Ayrton Castro 2°B ADM JESUS TE AMA!

Pietra Mancilha 2°B ADM disse...

faço parte da Geração Z. Concordo com o texto quando se diz que os nascidos nessa época não são tão maduros em relação a mudanças.somos uma geração com todas as informações,um mundo globalizado,avançado,com vários recursos, por isso somos uma geração mais "preguiçosa",pois temos tudo muito fácil.

Anônimo disse...

Nascemos em 1994 e em 1997 (Victor e Gerson)
Devemos saber usar a tecnologia, e os recursos que possuímos em benefício próprio e dos outros.
A maturidade é um fator indispensável quando falamos de modernidade, e tecnologia.
Temos a ciência de que podemos usar o que temos para nosso bem e nosso mal.
Portanto, como queremos sempre o melhor para nós mesmos, devemos usar tudo o que temos para sempre evoluir.
Gerson e Victor

Anônimo disse...

Década de 90.
Apesar da geração Y ser menos tecnológica, era muito mais fácil a leitura de um livro, por exemplo. Já hoje na geração Z, com a tecnologia, fica mais difícil pois todos só pensamos nela, e que a vida se baseia nela. O que é verdade.
Gabriela B 2ºB

Neto 2°B ADM disse...

Nasci em 1997, e concordo com o autor sobre a geração Z, acredito que os jovens de hoje em dia cada vez mais estão influenciado pela a internet, isso faz com que eles não queiram crescer, somente ficar como está, isso o torna imaturo.

Ana disse...

Nasci em 1996. Concordo com o texto, porque a geração de hoje tem tudo muito facil, tudo na mão, e isso faz com que nao tenhamos a mesma responsabilidade de antigamente.

Ana Luiza Malkov 2ºB disse...

Nasci em 1996.
A geração Z está muito completa,em todos os sentidos,muitas tecnologias,informações,e nós não estamos tão maduros quanto a isso.

Anônimo disse...

Sou de 1997 e participo dessa Geração Z e apesar de ser a mais fácil de se ter informações, toda essa facilidade com toda essa tecnologia, o amadurecimento é menor. Pois não temos a trabalho de correr atrás das coisas como as geraçõs passadas, e na minha opinião é esse correr atrás que forma a maturidade. E é por isso ela está em falta dessa geração.
Victória 2ºB-Adm

Anônimo disse...

eu nasci em 1995, portanto a geração Z esta vindo a aproximar cada vez mais uma das outras, tanto nas redes sociais como no dia a dia.
Júlia Reis, 2ºB adm

Anônimo disse...

Nasci em 1996.. Acho que não somos maduros como eram as pessoas da geração Y, pois nós só conseguimos fazer as coisas que tem tecnologia, somos preguiçosos em relação a limpar uma casa, ajudar a mãe.. Na geração Y, com nossa idade eles não tinham tudo que temos hoje, então trabalhavam, estudavam pra ir bem na escola, o que é um esforço pra nós da geração Z. Gabriella Costa 2°B

Anônimo disse...

Nasci em 1997.
Concordo com o texto quando diz que não somos maduros para certas coisa, pois estamos acostumados com a tecnologia e só pensamos nela.
Ana Júlia 2°B

Anônimo disse...

jeff eu nasci em 1996 quem nasceu na geração z são mais acomodadas é tudo mais facil e a geração y era tudo mais dificil. e q DEUS abençoe todos amem....

Julia da Silva 2°B disse...

Nasci em 1997,com isso faço parte da Geração Z.Eu concordo com a ideia de maturidade que devemos ter,em questão da forma em que vemos o mundo,como o próprio texto indica temos tudo para sair de situações simples por causa do excesso de informações que recebemos a cada momento,mas isso não diferencia muito,que apesar de todas facilidades que temos ainda nos falta a experiência vivida,que nossos pais e avós têm,isso acontece pela falta de atitude de enfrentar problemas que nos intrigam,deve-se também o nunca querermos da nossa zona de conforto,por isso e outros motivos muitos jovens não tem a maturidade que deveria.

Anônimo disse...

Nasci após o início da década de 90.
Acho que a maturidade varia entre a geração Y e Z. Tanto em uma quanto na outra, existiam as pessoas mais maduras e as menos maduras(cada uma com as suas características próprias, histórias de vida, convivência com a sociedade...). Não acredito que a Geração Z tendo mais facilidade de acesso com mais rapidez ás informações, seja menos madura, ou preguiçosa, isso varia beeeeeeem de pessoa para pessoa. Nesse quesito a diferença é que na Geração Y os jovens não tinham essa facilidade.
Questão de maturidade, depende muito do CONCEITO de maturidade que cada um define, depende muito da personalidade individual, internet não define maturidade.
Acaba que as pessoas deixam de fazer outras coisas(sendo elas mais importantes que isso ou não)para ficar conectado á internet, isso realmente acaba atrapalhando a vida, e ultrapassando as responsabilidades.
Como a internet é um meio fácil e hoje em dia muito acessível, a sociedade impõe que ler livros, revistas e jornais as torna uma pessoa mais culta do que as que buscam as mesmas informações através da internet, sim, eu concordo mas não vamos ser tão orgulhosos, preconceituosos.
Talvez as pessoas usem a internet por ela ser mais fácil de achar respostas, caracterizando-as como preguiçosas... Fazer o que? na maioria dos casos é realmente isso que acontece. Mas nem sempre.
De qualquer forma, definimos todos no geral. Exemplo: Jovens menores de 18 anos: imaturos, dependentes, irresponsáveis. Mas poxa, e quem é menor de 18 anos e não entra nessas características colocadas de forma geral pela sociedade? Coitado deles, coitado de nós que tem que seguir a vida sendo visto pela sociedade com esses adjetivos, com essa personalidade "já atribuída" a eles. Triste.
Resta viver com seus próprios conceitos, e tentar fugir desse pensamento geral. =/

Estela Moreira 2ºB Administração

isabella 2º ADM disse...

ISABELA 2ºB ADM
Eu nasci em 1996 e pertenço a essa geração Z,e na minha opinião vivemos numa geração muito acomodada,aonde a algumas vantagem que possuímos tudo de maneira mas rápida e mas fácil.Porem acredito que a influência que faz parte da tecnologia que existe desde que nascemos não nos "faz bem", e por conta disso deixamos de sermos maduros em algumas situações da vida justamente em relação as mudanças da época de "Y" até "Z".
Com essa situação,talvez não conseguiremos mudar nossos ábitos por sermos acostumados a sermos assim e as pessoas da época de "Y" talvez seja um pouco complicado se adaptarem a esse estilo de vida que vivemos hoje em relação as mudanças que ocorreram.

Anônimo disse...

Eu nasci em 1996, sou da geração Z, realmente, nós ligamos e estamos conectados a várias coisas ao mesmo tempo. Televisão, rádio, internet, música, celular. Muitas vezes, até estudamos escutando música, com a televisão ligada, na internet, ou no celular.
Yasmin Cristina, 2°B

Gabriela Hernandes 2ºB disse...

nasci em 1997 e concordo plenamente com o texto, pois essa geração Z, ou seja, a geração mais recente, ela vive no meio só de tecnologia, muitos já tem essa dependência, que nos faz esquecer do "contato humano". A geracao Y, ja tinha uma dependencia muito grande na tecnologia, mas nao tanto quanto a geracao Z. Na geracao de hoje,com o uso de celulares, computadores, televisoes a gente nao sai tanto de caso, e com isso nao acabamos adquirindo a maturidade suficiente para nossa idade. E isso acaba sendo dificil para arrumar um emprego, e até mesmo, tendo dificuldade com o convívio das pessoas. Querendo ou nao, essas tecnologias foram e tambem nao foram beneficas para nós.